segunda-feira, 26 de outubro de 2009

MODOCA... Parabéns!!!




Candice, "minha prenda encantada, minha eterna morada, meu espaço sem fim".
Candice, "amor da minha vida, daqui até a eternidade, nossos destinos foram traçados na maternidade".

Candice, "é quase uma idéia louca, ter-te ao alcance da boca".

Candice, "você é algo assim, é tudo pra mim, é como eu sonhava".

Candice, "linda e sabe viver, você me faz feliz".

Candice, "you're a Godsend, a blessing from above".


Você é...

Como o
Amor que
Nasceu
Do
Inimaginável
Cuidado
Eterno


"Ai, quem me dera ser cantor
Quem dera ser tenor
Quem sabe ter a voz
Igual aos rouxinóis
Igual ao trovador
Que canta aos arrebóis
Pra te dizer gentil..."

Minha Modoca Linda, minha paz há tanto esperada, minha benção, minha mulher da mocidade;
Espero viver muito ao seu lado, viver muito o seu cuidado, viver muito como seu amado,
Te amando, cuidando, beijando.
Minha Modoca Linda, vivo ao seu lado, te amando, e sendo amado.
Muito obrigado por você, por esse dia, sou grato a Deus, por você.
"Por você, por você..."






terça-feira, 20 de outubro de 2009

Aborto UNIVERSAL

video

O que ainda falta para as pessoas entenderem que a Igreja Universal do Reino de Deus está a serviço de Satanás? Agora, além de patrocinar o amor ao dinheiro, também patrocinam o aborto? O que ainda há de pior para vir?

É muito interessante a linha de falaciosa de raciocínio adotada. Enumeram-se conquistas históricas do movimento feminista: roupa, casamento, contraceptivo, trabalho e voto. Não vou me deter no no mérito de cada "conquista", mas é óbvio que nada disso se compara a importância de uma vida gerada. A rápida exposição desse histórico no video tem a intenção de não permitir que as pessoas parem para pensar na completa discrepância que existe entre esses assuntos e um bebê gestado. A pergunta final expõe a covardia de quem não quer assumir o pensamento assassino nitidamente, transferindo ao telespectador do video a resposta induzida.

Será que nessas decisões listadas não seria justo acrescentar o direito da criança sobre o seu próprio corpo? Será que a criança não têm o direito "decidir" viver?

Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão. (Salmo 127.3)

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Gerações que vão, geração que vem.


"Porque o SENHOR é bom, a sua misericórdia dura para sempre, e, de geração em geração, a sua fidelidade." Salmo 100.5


"Como afluíssem as multidões, passou Jesus a dizer: Esta é geração perversa! Pede sinal; mas nenhum sinal lhe será dado, senão o de Jonas." Lucas 11.29

Se tem um assunto difícil de se tratar é esse: Geração! Tai um conceito no mínimo curioso. Não há uma definição exata quanto ao tempo de uma geração. Há quem fale em 100 anos, outros 80, 50, 25, e os mais modernos já falam em 6 anos por conta do rápido avanço tecnológico. Podemos afirmar sobre uma geração é que ela compõe-se por pessoas que convivem em uma mesma época, ou ainda, que tenham idades aproximadas. Mas sobre isso cabe ainda certa relatividade. Um homem de 80 anos que convive com um menino de 6 anos, pertence a uma mesma geração? Sim e não, acho eu. Conclui-se sobre isso que geração é um conceito essencialmente dinâmico. Não nascemos em safras, e por isso não podemos facilmente ser classificados segundo a "nossa geração".


O que tenho escutado de quase 2o anos para cá no meio evangélico é a seguinte frase: "Deus tem levantado uma geração". O propósito dessa geração divinamente erguida varia um pouco, ora fala-se em adoração e louvor, ora fala-se em fazer diferença (qual?), e ainda alguns, um pouco mais substancias, falam em pregar o evangelho. É tudo muito empolgante, tem-se a impressão que Deus está levantando uma geração como se recruta um exército - "O Senhor está levantando um grande exército"- lembram-se desse cântico?


Sempre existiram diferenças e divergências entre gerações. Mas nessas últimas décadas, no meio evangélico o que se tem visto é o sepultamento dos valores e da história de gerações passadas. Ao falar de uma geração levantada nesses dias, sugere-se que as anteriores não foram levantadas por Deus. Há quem diga explicitamente que a Igreja hoje vive uma dimensão mais espiritual. Isso é claro, em nome de algumas aberturas comportamentais e teológicas, ou por conta de experiências metafísicas que claramente contrariam a Escritura. De uma forma ou de outra, o que se vê é uma geração emsimesmada, que não consegue enxergar nada além do próprio umbigo, que despreza tudo o que já foi feito até hoje para o Reino de Deus.


Seguindo a máxima lulista do "nunca antes na história desse país", afirmam que somente nessas últimas décadas é que se tem feito algo em prol do evangelho. Dizer uma asneira dessa é negar a própria origem, pois com certeza, por mais esdrúxulo que um movimento neo-pentecostal seja, ele tem um pezinho em igrejas mais velhas, seja pentecostal ou tradicional. Eles não chegaram nesse país e desbravaram a nação imersa em idolatria. Seu “grande” avanço numérico deve-se a pessoas que um dia ouviram o evangelho em alguma denominação histórica, mas que certamente, por não conseguir conviver com a sã doutrina, ou por outro motivo de ordem pessoal, resolveram migrar para uma igreja mais tolerante, onde metas pessoais sobrepõe as causas do Reino.


Essa nova geração já nasceu velha, pois não têm o vigor da velha geração que desbravou um Brasil católico contando exclusivamente com a pregação da Palavra. Não estou com isso afirmando que essa geração passada era perfeita. A Igreja perfeita só existe na glória, e que nesse mundo ela só será assim quando houver novos céus e uma nova terra. Mas é nítida a diferença entre nós e os nossos pais. Essa minha geração na carne, não se compara em nada com o compromisso bíblico da geração que chegou a esse país há 150 anos atrás. Ainda que nascido a três décadas, quero fazer parte de uma geração cujo compromisso é pregar e viver o mesmo evangelho que meus pais.


Sei que de tempos em tempos Deus traz avivamento para o seu povo tornando-os numa geração exultante, forte e valente, que avança contra o inimigo confiando exclusivamente na vitória de Jesus no Calvário. Uma geração verdadeiramente levantada por Deus nunca olharia para si com arrogância, desprezando as que vieram antes. Consideremos alguns exemplos de gerações poderosamente usadas por Deus na história. Os reformadores nunca desprezaram o que foi feito de bom antes deles, ainda que tenha sido produto de uma geração que viveu a clausura de uma igreja apóstata que há tempos tinha se esquecido do real valor das Escrituras. Os apóstolos por usa vez, nunca desprezaram a mensagem dos profetas, muito ao contrário. Eles sabiam que o mesmo Espírito que um dia inspirou aquela geração agora falava através deles, claramente, o que fora anunciado sobre o Cristo.


Por que uma geração hoje desprezaria tanto as outras? Por que usaria de tamanha exultação para si mesma? Só posso crer que estamos diante de uma geração perversa que apostatou da Palavra de Deus e lançou-se aos modismos desse mundo. Essa é uma geração de artistas, astros e estrelas que têm luz própria, e eles sabem que a única maneira de se manter na história é à custa de seus próprios nomes. As gerações passadas todavia, usavam um nome muito antigo para se encontrarem igualmente iluminadas: Jesus de Nazaré, o Filho de Deus.
Ps: A imagem que ilustra esse post é de um antigo albúm do Oficina G3, que ao meu ver foi um dos seus melhores. Apesar de fazer parte dessa geração, muito do que se dizia nesse disco já foi deixado pra trás.

sábado, 3 de outubro de 2009

Os Falsos Profetas (missionários, pastores, bispos, apóstolos) Contra Atacam


É impressão minha ou esse ano, mais especificamente nos últimos 6 meses, uma "matilha" de falsos profetas tem lançado os seus de$afio$ às pessoas? É um com campanha de R$ 7,00 dias de oração, é outro pedindo R$100,00, e ainda, o mais ousado, com uma proposta (indecente) de R$ 900,00. Seriam coincidências esses desafios financeiros lançados em um ano de crise econômica mundial?

Mas nem só de dinheiro vive o falso profeta. A fama e a estima dos fãs também é uma moeda correntre entre estes. Da economia ao ecumenismo, chegou aos evangélicos, mais especificamente no arraial dos "levitas", a proposta de união com os católicos. Um show batizado de Catogospel realizado em Goiânia colocou há poucos dias no mesmo palco um show man evangélico e uma banda católica em nome da unidade. É claro que a vontade de aparecer e ser amado pelos fiéis fãs une qualquer galã de batina ou o que alisa o cabelo. Para a turma dos holofotes, a ordem é uma só: Importa que cresçamos, mesmo que Cristo diminua.

Jesus disse que enviaria seus discípulos como ovelhas em meio aos lobos (Mateus 10.16). Mas o contra ataque de Satanás é enviar os seus lobos em pele de cordeiros para o meio do rebanho (Mateus 7.15). É muito claro pela natureza desses dois animais que um causará grandes estragos no outro. Mas isso não será por muito tempo. Cremos que quando o verdadeiro Pastor se manifestar dirá aos lobos: Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade. (Mateus 7.23)

Assim, sejam os "caça-níqueis" ou os que estão na caça aos fãs, esses lobos sempre vendem sua própria imagem como prova de sucesso do seu "evangelho". Mas a Escritura é clara quando diz que o fim deles será conforme as suas obras (2 Coríntios 11.15).
Ps: Não é culpa minha que a imagem que ilustra este post seja bem parecida com meia dúzia desses "ministros".