sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O Menino baiano e as Agulhas das Religiões Afrobrasilieras




O recente caso do menino no interior da Bahia, que em seu corpo teve mais de 40 agulhas aplicadas traz a luz uma séria questão relacionada as religiões chamadas afrobrasileiras. Segundo confissão do ex-padrasto do menino, Roberto Carlos Magalhães, ele e outras duas mulheres aplicaram as agulhas em ato de retaliação a mãe do menino durante um ritual de magina negra.

Os motivos para tamanha barbárie, segundo a reportagem do Jornal Hoje, seria para que o ex-padrasto ficasse com uma das mulheres envolvidas no ritual, Angelina Ribeiro dos Santos, e também vingar-se da mãe do menino. Tudo teria sido supervisionado por uma mãe de santo, Maria do Anjos Nascimento. O menino, corre sério risco de morte.

Não precisa ser detetive para chegar a algumas conclusões simples. Desde que tomei conhecimento da história suspeitei de magia negra, tendo em vista a natureza do crime e o estado local onde aconteceu. É de conhecimento geral da nação que a Bahia é um estado onde as religiões de origem africanas tem grande proeminência. Não quero dizer com isso que a Bahia é o único lugar no país onde se encotra isso, ou que por isso é um lugar pior.

O Jornal Hoje de ontem (17/12/2009), no fim da matéria, fez menção de que um pai de santo e uma antropóloga, sem dizer seus nomes, afirmaram na redação do jornal que desconhecem rituais como o das agulhas, ou com sacrificio humano em religiões afrobrasilieras. Creio eu que se disseram isso com sinceridade, eles é que desconhecem as religiões animistas oriundas da África.

Há muitos anos atrás, o falecido Rev. Cabral disse assim um pastor folgado, que sempre tinha uma desculpa esfarrapada para chegar atrazado na reunião do presbitério: O senhor acha que somos bobos ou palhaços. Pois bem, diante de tais declarações finais, podemos dizer o mesmo ao Jornal Hoje.

Quem não sabe que as religiões afrobrasileiras se prestam aos mais variados tipos de feitiços para prejudicar pessoas? Alguns para separar pessoas, outros para unir, e ainda para tirar vidas. Se assim não fosse, qual o sentido de um despacho oferecido aos demônios, chamados de entidades? É sabido no mundo todo, que na Africa e no Haiti, lugares de maior concentração das religiões animistas, rituais são feitos com sacrificios de animais e até de pessoas. Se os pais e mães de santo que têm a sua mais alta patente aqui no Brasil e que saem para fazer a cabeça na Africa e no Haiti não trazem pra Umbanda, Quimbanda e pro Candomblé esse tipo de expediente, o que eles vão fazer lá?

As religiões animistas acreditam que as entidades são forças da natureza, com personalidade. Os feitiços são maneiras de se comprar o auxílios desses seres que servirão ao propósito de quem os arregimentou. A manipulação do sobrenatural em benefício próprio sempre é marcado por egoísmo e crueldade. Afirmar que tudo isso não passa de cultura, que não há atos de crueldade, de sacrifício, seja de animais ou pessoas, e contar com a ignorância de pessoas que aceitam tudo o que se diz. Por que será que a antropóloga e o pai de santo "consultados" pela redação do JH não quiseram se identificar? Será eles realmente existem, ou são abstrações do jornal para tentar esconder o óbvio. O que é incomodo em rede nacional, é que rituais praticados por pais e mães de santo põe em risco os filhos alheios.

5 comentários:

Hélio disse...

Ótimo texto, Adalberto. Temo, entretanto, que os modismos umbandistas introduzidos nas igrejas evangélicas brasileiras muito em breve façam com que vejamos falsos profetas espetando crianças, lamentavelmente. Se é que isto já não está acontecendo, porque hoje eu não duvido de mais nada. A que ponto chegamos! Que Deus tenha misericórdia de nós!

Graça e paz!

Adalberto A. R. Taques disse...

Sem dúvida Helio... cada dia que passa algumas igrejas neo-pentecostais tem "encorporado" o animismo, trando Deus como uma entidade a quem se faz oferendas. Mas Deus dára a justa paga a eles.

othervision disse...

A Umbanda não faz sacrificio nem de animais e nem de seres humanos. A Umbanda é um movimento religioso que veio revigorar a mensagem de Cristo. falando de perto ao coração dos mais necessitados material e espiritualmente, induzindo-os mediante a palavra amiga dos Caboclos e dos Pretos Velhos à prática das normas evangélicas e, através da solução dos problemas de ordem material mais aflitivos, reconduzi-los aos caminhos da fé. Umbanda é manifestação divina, culto de caráter místico-religioso, projetada pelo Plano Astral no Brasil, com fundamentos na caridade. É uma vibração de amor transmitida pelas Entidades. A Umbanda traz mensagem própria e adequada à índole do nosso povo. Mensagem de esperança para uma massa sofrida, desejosa de um caminho iluminado para estes dias turvos e cinzentos na matéria, além de uma chance de redenção junto à Divindade. Sabiamente, a matéria prima desse mesmo movimento é constituída de uma multidão de almas valorosas, resignadas, tolerantes, leais e trabalhadoras. Elas não são inquietas porque confiam cegamente no poder maior e no roteiro de serviço que lhes foi entregue pelos Superiores da Cidade de Aruanda, uma das muitas moradas do Pai. Trechos do texto de FÁTIMA DAMAS - DA CEUB PARA O JORNAL ESOTERA


O que é Umbanda:

1. A umbanda crê em um Ser Supremo, o Deus único, criador de todas as religiões monoteístas. Os sete orixás são emanações da Divindade, como de todos os seres criados.

2. O propósito maior dos seres criados é a evolução, o progresso rumo à Luz Divina. Isso se efetiva pelas vidas sucessivas: a Lei da Reencarnação, o caminho do aperfeiçoamento.

3. Existe uma Lei de Justiça universal, que determina a cada um colher o fruto de suas ações, conhecida como Lei do Carma.

4. A umbanda se rege pela Lei da Fraternidade Universal: todos os seres são irmãos por terem a mesma origem, e devemos fazer a cada um aquilo que gostaríamos que fosse feito a nós.

5. A umbanda possui identidade própria e não se confunde com outras religiões ou cultos, embora a todos respeite fraternalmente, partilhando alguns princípios com muitos deles.

6. A umbanda está a serviço da Lei Divina e só visa ao bem. Qualquer ação que não respeite o livre-arbítrio das criaturas, que implique em malefício ou prejuízo de alguém ou se utilize de magia negativa, não é umbanda.

7. A umbanda não realiza em qualquer hipótese o sacrifício ritualístico de animais nem utiliza quaisquer elementos destes ritos em oferendas, ou trabalhos.

8. A umbanda não preconiza a colocação de despachos ou oferendas em esquinas urbanas e sua reverência às forças da natureza implica preservação e respeito a todos os ambientes naturais da Terra.

9. Todo serviço da umbanda é de caridade, jamais cobrando ou aceitando retribuição de qualquer espécie por atendimentos, consultas ou trabalhos. Quem cobra por serviço espiritual não é umbandista.

Trecho extraído do Livro 'A Missão da Umbanda" de Ramatís, psicografado por Norberto Peixoto,2006.

Adalberto A. R. Taques disse...

Ok, pode até ser q a Umbanda não faça sacrifício de animais e nem de pessoas, como outras religiões animistas de origem africana. Mas ela ainda está a serviço da morte através do engano.
Dizer q "A Umbanda é um movimento religioso que veio revigorar a mensagem de Cristo. falando de perto ao coração dos mais necessitados material e espiritualmente, induzindo-os mediante a palavra amiga dos Caboclos e dos Pretos Velhos à prática das normas evangélicas e, através da solução dos problemas de ordem material mais aflitivos, reconduzi-los aos caminhos da fé"... é o mesmo q dizer q o Evangelho em por si não é suficiente, e q o Espírito Santo, q é quem testifica de Cristo tb não da conta do recado sozinho.
Note essa passagem da história do Rico e Lazaro:

E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai
Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.
Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam.
Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite. (Lc 16.27-31)

A Palavra de Deus não precisa do testemunho de mortos... ela é viva e eficaz.
Sola Escritura!

White rabbit disse...

Eles não se identificaram no Jornal, pois a Globo tem clara preferência por religiões politeístas e de ideologias luciferianas também. Eles trabalham com uma linha editorial que de forma alguma pode falar mal de espiritismo, religiões africanas e homossexuais, mesmo que a notícia esteja evidentemente relacionada a mostrar que essas correntes protegidas pela Globo também fazem coisas erradas. Não quero culpar ninguém a mais nem a menos, só a verdade. Só que a globo protege gente ruim, só para não prejudicar seus parceiros religiosos. E isso é ridículo.