quinta-feira, 30 de julho de 2009

O Desafio chamado Jó


A história de Jó para muitos se passa num contexto de uma aposta entre Deus e Satanás. Paulo Coelho, em uma ridícula tirada, afirmou certa vez no Programa do Jô que Deus jogou xadrez com o Diabo no tabuleiro da vida de Jó, e que isso tratava-se de uma piada cósmica. Pensamentos como esse pertencem à "casta" dos que são incapazes de vislumbrar a soberania de Deus sobre todas as coisas, inclusive, nesse caso, sobre Jó e Satanás.

Creio que se Deus "jogou" com alguém, esse alguém foi Satanás. Foi o anjo caído quem foi chamado para uma conversa; foi ele quem foi instigado contra Jó; a essa criatura foi dada permissão para tocar Jó, mas não o suficiente para satisfazer-lhe o desejo homicida (Jo. 8.44). Por outro lado, Deus chama Jó de meu servo, e atesta sua integridade, e com isso dá início a um tratamento na vida de Jó que Jesus séculos depois chamaria de poda: "e todo [ramo] o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda." (Jo.15.2)

Creio portanto que a experiência na vida de Jó registrada nas Escrituras é histórica, conduzida soberanamente com um santo propósito. Satanás por sua vez também é um personagem real, cuja a história aqui evidencia o quanto Deus pode usá-lo de maneira que nem ele mesmo se dá conta de que é escravo dos propósitos divinos. O diabo piamente cria que aceitando o desafio de Deus poderia provar que Ele estava errado, e ainda tirar uma "casquinha" do servo integro. Satanás sim foi um verdadeiro joguete nas mãos de Deus, a própria piada cósmica de quem achou que estava servindo aos próprios interesses quando na verdade cumpriu a vontade de seu maior inimigo.
Continua...

3 comentários:

Eurípedes Araújo Dantas disse...

Irmão seu blog ficou legal... coloque um marcador de visita é legal.
abraço

Maria Helena disse...

Onde está a continuação do texto?

Adalberto A. R. Taques disse...

Boa pergunta Maria... confesso que me esqueci da continuação. Vou retomar as publicações e postar a continuação. Obrigado por me lembrar.